Close

09/02/2021

Setor pet vira opção de empreendedorismo e emprego

Mesmo com a crise, o setor pet faturou R$ 40 bilhões em 2020 e atrai olhares.

O ano de 2020 terminou com a marca de 14,1 milhões de desempregados, segundo a Pesquisa por Amostra de Domicílios (Pnad). Com a dificuldade de voltar ao mercado de trabalho, uma das opções é tentar um negócio próprio, de preferência em uma área com crescimento constante e que pouco sofre com as crises. Nesse cenário, o setor pet de serviços tem atendido os quesitos e chamado a atenção de muitos empreendedores.

Nos nove primeiros meses de 2020, graças aos efeitos da crise, a economia brasileira caiu 5% em relação ao mesmo intervalo de 2019. Segundo o Instituto Pet Brasil, nesse mesmo período, o setor de produtos e serviços cresceu 7%, gerando faturamento de R$40 bilhões ao final ano passado. O Radar Pet 2020 apontou que 53% dos domicílios brasileiros têm cães ou gatos entre os familiares, ou seja, um mercado consumidor imenso, com mais de 37 milhões de lares.

Empregos

O mercado pet gerou 2,4 milhões de empregos no ano passado, de acordo com o presidente da Abinpet, José Edson Galvão de França. Neste ano, ele informou que cerca de 500 outros empregos foram gerados e poucos funcionários foram demitidos, apesar da crise econômica.

Uma empresa de consultoria em vendas realizou uma pesquisa com 70 microempreendedores do mercado de pet shops, na qual, apenas cinco responderam que precisaram realizar demissões, suspensão ou redução de contratos de trabalho. Mais da metade informou que a situação atual não trouxe nenhum impacto negativo para o negócio.

“Então a gente realmente não liberou ninguém e ainda observou uma certa quantidade de novos empregos. Para quem emprega 2,4 milhões de trabalhadores, é um setor importante para a economia nacional”, garante o presidente da Abinpet.

O setor pet também não sofre com desabastecimento pois maior parte dos produtos é produzida no Brasil e 90% da produção fica no mercado interno.

Neste contexto de crescimento durante a pandemia, os pet shops também tiveram que apostar em inovação. Cada vez mais, os tutores se interessam em acessórios diferentes para entreter os bichinhos e facilitar o cuidado com eles.

Aproveitar o momento para entrar no mercado pet pode ser uma importante estratégia, mas exige muito planejamento e estudo.

Fonte: Amo Meu Pet, G1.

Com mercado em alta, setor pet vira opção de empreendedorismo e emprego.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *